Naruto Neo RPG
Obrigado por Acessar o fórum Naruto Neo!

Se registre e divirta-se com a nova geração. Bom jogo.


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo Mensagem [Página 1 de 1]

1 [Teste na Floresta] - Blood Faker em Sex 23 Dez 2016 - 14:28

Awashi

Vilarejo da Brasa

avatar
Vilarejo da Brasa
Ver perfil do usuário
O frio era severo; as rajadas de ventos, incessantes. O movimento, já pequeno para estes lados, encontrava-se ainda mais reduzido perante a temperatura mais baixa do que o normal. ─ Abram os portões! Mais um entrará na floresta! ─ Ralhou um dos samurais para com uma dupla de guardiões daquele lado da muralha. Ambos puxando um mecanismo com cordas de cada lado dos portões, o vasto caminho que estes protegiam abriu-se, interligando diretamente o vilarejo com a floresta. Os dois guerreiros que guardavam a entrada retornaram seus olhos para vila adentro, buscando com sua visão a alma destemida que enfrentaria os perigos ancestrais.

O desafiado deverá narrar, nesta primeira postagem, sua chegada perante a entrada da floresta; dica: Itens como comida e agasalhos podem ser úteis no ambiente em que estará inserido. Quanto mais dias for capaz de durar, maior será sua honra ao voltar -se voltar. Boa sorte.



2 Re: [Teste na Floresta] - Blood Faker em Sex 23 Dez 2016 - 14:50

Ver perfil do usuário


ONE☆DRAFT

Chegava aos portões da vila, estava com um sorriso confiante no rosto, apesar de nunca ter saído da proteção de samurais mais experientes tinha lido muito sobre o mundo de fora, apesar de não parecer por minha forma física me considerava com certeza alguém forte, ou pelo menos um pouco. Ficava estática em frente a saída, ar quente saia de minha boca, porem o frio o neutralizava imediatamente o transformando em um ar gélido que poderia ser visto a olho nu. Meus ossos pareciam ranger um pouco, minhas vestimentas com certeza não pareciam apropriadas para aquela missão, não usava nenhum agasalho mais pesado, porem essa era a razão do teste, sobreviver nas piores condições. Com o polegar esquerdo fazia pequenos giros na bainha de minha katana, ela com certeza seria útil, não iria levar comida de qualquer tipo comigo, não era de fato uma caçadora, porem nas horas de dificuldade esse talento poderia surgir.

Dava um passo mais forte para frente, estalava os dedos de ambas as mãos, trazia os mesmos da frente de meu corpo até o topo de minha cabeça. Manter-me em constante movimento seria de fato algo para lutar contra o fio, porem acabaria por ficar sem energia caso uma alimentação provinda de carboidratos não fossem atendidas, teria que planejar com cuidado, afinal os boatos sobre as pessoas nunca mais retornarem talvez não fosse apenas um boato. - Acho que é isso... ate breve país dos samurais, não irei ficar longe o suficiente para deixar saudades hahahahahaha. - Com uma gargalhada e passos calmos seguia em direção a floresta.

Vida 100
Chakra 100
Estamina 100

3 Re: [Teste na Floresta] - Blood Faker em Sex 23 Dez 2016 - 16:32

Awashi

Vilarejo da Brasa

avatar
Vilarejo da Brasa
Ver perfil do usuário
Por certo nascida na vila da Brasa, a jovem samurai demonstrava tenacidade perante o desapiedado frio; seriam as pegadas deixadas pela mesma na tenra neve os últimos resquícios de sua existência? O solo abalava-se por alguns segundos com o violento fechar dos portões. A garota e a natureza deveriam tornar-se uma só carne; amigas -e quem daria o primeiro cumprimento seria a natureza. Não tardava para a noite cair, e junto com esta a temperatura, tendo um pico de negatividade durante a madrugada entre uns trinta à uns quarenta graus negativos. Até o mais resistente dos guerreiros precisaria de um abrigo contra tal. O que faria ela?



4 Re: [Teste na Floresta] - Blood Faker em Sex 23 Dez 2016 - 16:55

Ver perfil do usuário


Folks

Agora na floresta sentia como a natureza poderia ser destruidora, a noite chegava e com ela o frio que mais parecia o suspiro da morte, meus ossos pareciam fazer barulhos quebradiços a cada passo que dava, porem não poderia fazer muito esforço, como bem criada em zona onde a neve era sempre presente sabia que o suor era um inimigo terrível, mesmo que o clima estivesse provavelmente abaixo de zero o corpo no esforço ainda pode suar e o suor como liquido pode acabar por congelar em minha pele, ai sim seria um grande problema. Era hora de procurar um abrigo, ou melhor, iria criar um eu mesma. Retirava a katana, ainda com sua bainha, de minha cintura e começava a enfiar a mesma no solo branco cheio de neve, com certeza não tinha uma visão plena de onde estava, porem não iria precisar ir muito longe. Iria fincar a katana ate achar uma parte menos fofa, iria fazer meu próprio iglu caseiro.

Muitas pessoas acham que a neve é um problema, porem nascida e criada naquele ambiente inóspito com certeza tinha aprendido um ou dois truques que seriam uteis. Achando o local que procurava iria retirar a lamina da bainha – Ahhhhhhh – Com um grito soltando toda a força que tinha naquele momento, não muita de fato, iria começar a cavar aquela extremidade, iria cavar ate poder caber meu corpo por completo naquele buraco. Sentia o vento frio que mais pareciam laminas cortando minha pele por todo meu corpo, me voltava a enrolar com aquele quimono que portava comigo, eram de fato de um pano simples e nada aquecedor, porem era melhor do que nada.  

Acabando com o buraco era hora de providenciar uma porta, ou seria uma janela? Surpreendia-me que ainda poderia dar um sorriso naquela situação, em uma floresta achar madeira e galhos que ainda continham suas folhas não parecia nada difícil. Iria encontrar alguns bastantes atrativos e os cortaria com minha katana, fazia rápido, nenhum ser humano mesmo que nativo daquele clima poderia aguentar aquele tipo de frio. Fazia uma junção do que encontrava de tentava deixar no formato mais parecido com o do buraco que tinha feito anteriormente. Pronto, meu projeto de iglu estava pronto. Procurava por alguma pedra, achando as mesmas iria levar comigo junto de alguns gravetos.

- O melhor lugar para fugir da neve é dentro dela mesmo Hahahaha. - Soltava um sorriso, adentrava dentro do buraco vagarosamente para não machucar-me, fecharia o mesmo com as folhagens que tinha conseguido e um pouco de neve para aguentar possíveis quedas de neve e não morrer soterrada durante a noite, com certeza seria um problema. Dava pequenos socos para ver se estavam firmes e ao receber a confirmação iria me deitar e esperar o tempo passar, mesmo que estivesse frio lá fora ali dentro com certeza o clima poderia ser mais honesto. - Então vamos lá, vire uma tocha! - Falava baixinho enquanto que com a katana tentava fazer faíscas na pedra para botar fogo naqueles gravetos que tinha recolhido, talvez uma tentativa inútil, porem iria tentar, afinal aquela aventura estava apenas começando.

Vida 100
Chakra 100
Estamina 100

5 Re: [Teste na Floresta] - Blood Faker em Sex 23 Dez 2016 - 17:14

Awashi

Vilarejo da Brasa

avatar
Vilarejo da Brasa
Ver perfil do usuário
A menina foi rápida em agir diante do arrasador frio que deitava-se naquelas terras; embora tenha empregado técnicas básicas para sua sobrevivência, foram tão eficazes quanto às mais avançadas, e demonstrava bom dimensionamento à respeito da área que a cercava. O fogo que tão ansiou não aqueceu-a o suficiente, embora a pequenez do abrigo fosse o suficiente para fazer o trabalho; na verdade, a incapacidade da mesma para fazer fogo naquela situação provavelmente salvou-a: Em um espaço tão confinado, a fumaça exalada pelo mesmo junto do calor natural produzido por este seria o suficiente para soterrá-la viva ali. Por sorte, o deus do metagame acaso contribuiu para que seu coração continuasse batendo por mais uma noite.

O dia aproximava-se, e junto com a menina, provavelmente os caçadores naturais também acordariam; poderia se esconder ali por mais tempo, mas morreria de fome e sede. Como agora resolveria proceder perante o dilema?



Conteúdo patrocinado



Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum